top of page

Quatro crianças são mortas em ataque a creche em Blumenau; homem foi preso



Uma creche foi atacada na manhã desta quarta-feira, 5, em Blumenau, Santa Catarina. De acordo com a Polícia Militar do estado, um homem, de 25 anos, matou quatro crianças, de 4 a 7 anos, com golpes de machado. Outras quatro, de 0 a 2 anos, estão sendo atendidas em hospitais da cidade, mas o estado de saúde delas é desconhecida.


O ataque aconteceu por volta de 9h na creche Bom Pastor, localizada na Rua dos Caçadores, no bairro Velha. A unidade de ensino é particular.



Segundo a polícia, após o ataque, o criminoso se entregou no Batalhão da PM. A idade e a identidade dele não foram revelados. Informações preliminares dão conta de que ele estaria em surto psicótico.

Várias ambulâncias, além de equipes das polícias, e famílias estão no local. Conforme a CNN, todas as crianças que estavam na escola já foram retiradas pela polícia e entregues aos pais.


A professora Simone Aparecida Camargo relatou o desespero para tentar salvar os alunos em meio ao ataque.

"Minha parceira de sala chegou correndo dizendo 'fecha a porta, fecha a janela porque um cara assaltou o posto'. Pensamos que era um assalto porque ele invadiu a escola, só que fechei os bebês no banheiro, depois vieram na porta dizendo que ele 'veio matando', ele foi no parque para matar. No parquinho, a turma do pré estava toda no parque fazendo uma roda de conversa. Ele tinha mais que uma arma", relatou a professora à NSC TV.


Luto oficial

No twitter, o governador de Santa Catarina, Jorginho Mello, chamou o autor do atentado de "assassino" e afirmou que funcionários também foram atacados. Ele disse ainda que determinou imediatamente a ação das forças de segurança e reiterou que o criminoso já está preso.

O mandatário decretou três dias de luto e enviou condolências aos familiares das vítimas.


"Deixo aqui a minha total solidariedade. Que Deus conforte o coração de todas as famílias neste momento de profunda dor".

Violência nas unidades de ensino


O atentado ocorre pouco mais de uma semana após a Escola Estadual Thomazia Montoro, em São Paulo, ter sido alvo de um ataque feito por um estudante de 13 anos, na última segunda-feira, 27. A professora Elizabeth Tenreiro, de 71 anos, morreu após ser esfaqueada pelo adolescente.


Ela foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos. Três professores e dois estudantes também ficaram feridos. Em estado de choque, um dos alunos da escola também precisou de atendimento.


Fonte:G1/ A Tarde

Comments


NOVA LOGOMARCA PNG.png
bottom of page